Reação a vandalismo fortalece Lula, mas pressão aumenta sobre Dino e Múcio

A tentativa de insurreição promovida por bolsonaristas radicais que depredaram as sedes dos Três Poderes no último domingo (8/1) provocou reação mundial de apoio ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Recém-empossado, o petista também conseguiu unir autoridades e lideranças de todo o país em torno da defesa da democracia e, segundo especialistas ouvidos pelo Metrópoles, está saindo fortalecido do episódio, enquanto a oposição à direita está fragilizada e dividida.


Nem tudo, no entanto, são ganhos para o presidente, porque a resistência violenta a seu governo e o terrorismo de extrema direita se mostram ameaças maiores do que se previa inicialmente, avaliam os mesmos especialistas.

Esse cenário coloca sob intensa pressão os dois ministros de Lula diretamente responsáveis por lidar com ameaças violentas vindas de bolsonaristas que não aceitam o resultado da eleição: Flávio Dino, da Justiça e Segurança Pública, e José Múcio, da Defesa.

Para o cientista político Francisco Fonseca, professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), os apoios que Lula está recebendo o fortalecem politicamente, mas, em termos de governo, áreas centrais se mostraram fragilizadas: justamente a segurança e a defesa.

“O ministro Dino mostrou, em postagens e falas antes do ataque a Brasília, que tinha informações sobre o perigo em potencial, mas mesmo assim foi pego no contrapé”, afirma o especialista. “A disposição, ou falta dela, de Ibaneis [governador afastado do DF] não era novidade para o governo federal. Também já se sabia quem é Anderson Torres [ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro e ex-secretário de Segurança do DF], bem como da posição política da polícia de Brasília. Mesmo assim se ficou só no discurso”, completou Fonseca, que faz críticas mais duras ao ministro da Defesa.

“Não dá para negar que seja um tema complexo, mas não se viu um esforço profundo do ministro Múcio para desmontar o acampamento de radicais em frente ao QG do Exército em Brasília, que já havia causado problemas. Pelo contrário, ele preferiu esperar que os atos se desfizessem por si próprios, o que não aconteceu. E, mesmo após os atos terroristas, houve o episódio do Exército fazendo barreira para impedir a PM já sob intervenção federal de desmontar o acampamento. Onde estava Múcio, que não determinando ao comandante do Exército que cumprisse a ordem que também já tinha vindo do Supremo Tribunal Federal?”, questionou o cientista político. “Enfim, ficam muitas dúvidas sobre se Múcio ainda tem condições de seguir ministro da Defesa”, completa o especialista.

Fonte:

https://www.metropoles.com/brasil/reacao-a-vandalismo-fortalece-lula-mas-pressao-aumenta-sobre-dino-e-mucio

TERRORISTAS ATACAM OS PODERES DA REPÚBLICA DO BRASIL

Ontem, dia 08/01/23, o mundo viu um evento trágico, tragédia anunciada e desconsiderada por autoridades, que se quisessem teriam evitado o maior ataque à democracia do Brasil, depois do golpe de 1964.

Bolsonaristas radicais, que foram convertidos ao terrorismo sob ininterrupta pregação de ódio, feita pelo fascista mor, Jair Bolsonaro, invadiram o Senado Federal, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal (STF). Quebraram tudo, roubaram bens do estado brasileiro, destruíram obras de arte, protagonizaram o maior evento de terror já visto em Brasília, tudo sob a conivência dolosa do governo Ibaneis Rocha e da polícia militar.

Os pretensos golpistas foram patrocinados por empresários do agro negócio, que deram um tiro no pé, desejavam recriar a mesma cena que aconteceu no capitólio americano, mas com um final ainda mais patético. Aqui a turba de idiotas violentos alegando fraude nas eleições e acreditando que por invadir e depredar os prédios dos três poderes da república estalariam um estado de exceção. Foram iludidos por alguns militares e políticos de extrema direita que haveria de fato um golpe por parte das forças armadas.

O resultado foi a prisão de mil e duzentos terroristas e o fortalecimento do governo Lula, que por ter verdadeira genialidade na arte da política, conseguiu unir todos os poderes e os 27 governos estaduais em torno de uma decisão e resposta firme para punir golpistas e seus financiadores.

Com isso, com esta tentativa ridícula de golpe acabaram pondo a última par de terra na cova do fascista maior, o ex presidente Jair Bolsonaro, que foi mais uma vez exposto mundialmente como um pária da política brasileira. Por fim acabaram fortalecendo as instituições da república e a democracia com seus agentes detores e defensores, que são o Senado Federal, o Poder Executivo e o STF.

O que se espera é que além desses mil e duzentos já detidos, ainda surgirão outras prisões, sobretudo de agentes públicos pelo Brasil afora, e na sequência a prisão mais esperada por todos os cidadãos de bem deste país, que suportaram por 4 anos os desmandos de um presidente aloprado, louco e irresponsável. Por ter pregado o terror e o ódio, e participado direto e indiretamente em todos estes atos, com suas consequências desastrosas que culminaram neste infeliz dia 08 de janeiro de 2023.

Exclusivo. Em áudio, secretário em exercício da SSP-DF tranquiliza Ibaneis 1h antes da invasão: “Tudo tranquilo, ordeiro e pacífico”

Uma hora antes da invasão ao Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Supremo Tribunal Federal (STF), o então secretário de Segurança Pública do Distrito Federal em exercício, Fernando de Sousa Oliveira, foi categórico ao tranquilizar o governador Ibaneis Rocha (MDB) sobre a temperatura do ato previsto para a Esplanada dos Ministérios, neste domingo (8/1).]

Em áudio obtido pela coluna, gravado às 13h23, Fernando usou 10 adjetivos para comunicar a Ibaneis que não haveria riscos de a manifestação sair do controle. Às 14h40, a invasão começou.

Como o então titular da pasta está nos Estados Unidos, o comando da Secretaria de Segurança Pública ficou com o secretário executivo, que é delegado da Polícia Federal (PF).

O próprio secretário em exercício disse que estaria passando informe mais atualizado diretamente a Ibaneis. Na ocasião, como é possível depreender do áudio, o secretário fala que os manifestantes estão descendo do Setor Militar Urbano (SMU) “controlados”, diz que a negociação foi “pacífica”, “organizada” e reforçou que o clima estava “bem tranquilo, bem ameno”, com movimentação “bem suave” e, mais uma vez, fala em “manifestação totalmente pacífica”.

Fernando ainda diz: “Nossa inteligência está monitorando e não há nenhum informe de questão de agressividade, ligado a esse tipo de comportamento”. O secretário em exercício complementa que já havia, na cidade, 150 ônibus, e em áudio de 1 minuto fala sobre manifestação “ordeira e pacífica”.

Confira a íntegra da decisão de Moraes que afastou Ibaneis do cargo de governador do DF por 90 dias

Ministro tomou a decisão ao analisar um pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e da Advocacia-Geral da União

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afastou o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), do cargo por 90 dias na madrugada desta segunda-feira (9).

No domingo (8), as forças de segurança do DF não contiveram vândalos bolsonaristas que invadiram e depredaram o Congresso, o Palácio do Planalto e o prédio do STF.

O ministro tomou a decisão ao analisar um pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e da Advocacia-Geral da União. Confira a decisão completa aqui.

Caterina Valente é uma artista que escreveu uma bela carreira…

O paradoxo da exploração da mulher

Sabemos que o século XXI tem maneiras questionáveis para atrair público à certas artistas. A “exploração sexual” hoje é vista como liberdade e direto da mulher. Paradoxal, não é mesmo? A mulher que por tanto tempo reclamou dos abusos e da exploração de seu corpo, agora diz que é um direito optar por ser “explorada” e tratada como objeto sexual. Às vezes, não sei se algumas pessoas entendem pelo que realmente estão lutando.

Caterina Valente é um exemplo de artista comedida, que atrai com seu real talento, inteligência, charme, simpatia e, de vez em quando, um levíssimo e discreto toque de sensualidade. O total oposto do que vemos no Brasil e nos EUA – sendo o último, um dos principais exportadores de hits.

Caterina encantava multidões sem nunca ter precisado se expor e sem ser vulgar. Você acha que hoje em dia isso seria possível? Claro que ainda é. Para mencionar apenas um exemplo, veja Adele.

Sobre Caterina Valente

Quero compartilhar apenas um pouco sobre esta artista multitalentosa e alguns vídeos com suas performances…

Caterina Valente é filha de pais italianos, mas nasceu em Paris (França), em 14 de janeiro de 1931 e completou 90 anos neste ano!

Ela é um cantora, violonista, dançarina, atriz e comediante ítalo-francesa.

Caterina é poliglota; falando seis línguas e cantando em onze (português é um dos idiomas em que ela adora cantar!).

Embora seja mais conhecida como uma artista europeia, ela também passou parte de sua carreira nos Estados Unidos, onde se apresentou ao lado de Bing Crosby, Dean Martin, Perry Como e Ella Fitzgerald, entre outros.

Ao longo dos anos, ela gravou e se apresentou com muitas estrelas internacionais, incluindo Louis Armstrong, Chet Baker, Perry Como, Ella Fitzgerald, Benny Goodman, Woody Herman, Claus Ogerman, a Orquestra Tommy Dorsey, Sy Oliver, Buddy Rich e Edmundo Ros.

Caterina é a 4ª filha de Maria e Giuseppe Valente. Ambos, italianos talentosos. Giuseppe foi um acordeonista – o primeiro a gravar música clássica com este instrumento na Suécia. Além disso, tocou para o czar da Rússia. Maria, tocava 33 instrumentos e era bailarina.

(Fora do assunto: você já viu vídeos bem antigos e corriqueiros mostrando cenas do dia a dia do Brasil e outros países dos anos 20, 30, 40 etc, no YouTube? Até mesmo os mais simples trabalhadores ficavam bem-vestidos com seus macacões, chapéus… Homens de terno, mulheres de vestido e chapéus… Tanto charme para meus olhos! rsrs)

Paulo Vieira é detonado após ridicularizar bolsonaristas na Globo

Convidado a apresentar o prêmio Melhores do Ano com Luciano Huck, Paulo Vieira citou protestos contra resultado das eleições e Luciano Hang

Convidado da Globo para apresentar o Melhores do Ano junto a Luciano Huck, Paulo Vieira ironizou os protestos de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) após a vitória de Lula (PT), nas eleições presidenciais. O humorista, que também concorria na categoria Humor com Fábio Porchat e Tatá Werneck, brincou que não aceitaria a derrota.

Bolsonaro e Michelle enfrentam crise

Bolsonaro e Michelle enfrentam crise e devem viajar separados na posse. Em meio à nova crise conjugal, Michelle disse a Jair Bolsonaro que não quer acompanhá-lo na viagem para os Estados Unidos

metropoles.com

Bolsonaro e Michelle enfrentam crise e devem viajar separados na posse | Metrópoles

Em meio à nova crise conjugal, Michelle disse a Jair Bolsonaro que não quer acompanhá-lo na viagem para os Estados Unido

Religião se discute.

Há quem diga que não se deve discutir ou dar opinião sobre religião. Estes tratam a religião, sobretudo atualmente, como um tema sensível. Penso diferente, não tenho dificuldade para falar sobre este tema. Pergunto: O que houve com a fé, com a religiosidade dos brasileiros? Nos últimos anos, talvez por um efeito ainda não estudado da pandemia, o fato é que as pessoas se tornaram mais apaixonadas, mais intolerantes, mais donas da verdade, ou de uma mentira bem propagada, quando o assunto é religião.

Grande parte das pessoas que foram aliciadas, atraídas e enganadas por falsos pastores, e até por um falso Messias, são pessoas crédulas, gente honesta, que sempre cultivou o conceito patriarcal, diria até tribal, de que se deve honrar, ouvir e obedecer o líder religioso, seja ele padre, pastor ou rabino, líderes de que qualquer segmento espiritual. No entanto, o que aconteceu no Brasil foi a revelação da hipocrisia religiosa, que sempre foi maquiada por discursos moralistas. Contudo, os argutos, pessoas mais esclarecidas sempre souberam da ligação desses líderes com o sistema político, e até com as guerras, mas o povo não se preocupava em pesquisar a vida desses homens, que hoje na verdade são conhecidos como pessoas influentes no meio político, são verdadeiras celebridades.

Revelou-se então a verdadeira face da religião, sobretudo da evangélica, dessa parte que aceitou se envolver na lama da corrupção política atual. Criaram facções, milícias transvestidas de crença religiosa, construíram até um mito, uma mentira em cima da cláusula pétrea da verdade. Exemplo: “Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Quem cunhou esta frase máxima em sabedoria espiritual sabia aplicá-la em um contexto ideal, justo. Foi o mesmo autor da frase: “Pelas obras conhecereis os homens.”

Que lição estas pessoas, que hoje sabem que foram enganadas, podem tirar de tudo isso? Devem abrir os olhos, pesquisar a origem das crenças, verificar se os líderes vivem de forma coerente com aquilo que pregam. A verdade pode de fato libertar as pessoas, desde que elas tenham capacidade de reconhecê-la, nas palavras e nas ações dos homens que se dizem portadores dela.

Evan do Carmo

%d blogueiros gostam disto: