Bolsonaro ameaça com tanques, mas eles não matam coronavírus

Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus

Para o jornalilsta Alex Solnik, Jair Bolsonaro se sentiu acuado pelo centrão e resolveu reagir mostrando suas garras. “Quer se cercar dos aliados mais fieis para impedir o fim de seu governo a todo custo. Nem que seja preciso colocar tanques na rua. Mas tanques não matam coronavírus”, afirma

A frase mais contundente da carta de demissão do ministro da Defesa, Fernando de Azevedo e Silva – “preservei as Forças Armadas como instituições de estado” – dá a entender o motivo de sua saída.

Bolsonaro queria usar as Forças Armadas como instituições em defesa de seu governo.

E ele não concordou.

A nomeação de Anderson Torres para o ministério da Justiça é mais um sinal de guinada mais à direita ainda, cuja consequência deverá ser uma enxurrada de processos contra críticos do governo.

Bolsonaro se sentiu acuado pelo centrão e resolveu reagir mostrando suas garras.

Quer se cercar dos aliados mais fieis para impedir o fim de seu governo a todo custo.

Nem que seja preciso colocar tanques na rua.

Mas tanques não matam coronavírus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s