O SEGREDO DA BOA COMUNICAÇÃO

O SEGREDO DA BOA COMUNICAÇÃO” Todo livro ou tratado que se apresenta desta forma, soa presunçoso, pois quem pode dizer que tem o segredo ou a fórmula perfeita sobre alguma coisa?

Bem, pode ser que não. Todavia podemos nos aproximar da perfeição ou da melhor maneira possível sobre este tema: A boa comunicação. Minha proposta é a de que há uma maneira ideal de comunicar uma mensagem, sobretudo se for necessário usar uma didática para alcançar tal objetivo. Falar em público, para alguns é um imenso desafio.

Oradores experientes cometem erros comuns que podem afetar sua mensagem. Eu não li nenhum manual engessado sobre como falar em público para escrever este livro. Usei a minha própria experiência de vida, como jornalista, como editor, músico e poeta. Tenho certa facilidade em expor minhas ideias. Confesso que ter a capacidade de prender a atenção de pessoas hoje em dia é um dos maiores trunfos que uma pessoa pública ou não pode obter. Estamos sempre defendendo um ponto de vista, seja no campo profissional ou familiar, político e até religioso, para aqueles que fazem parte de alguma sociedade religiosa, para estes isso requer bastante zelo, uma vez que para convencer uma assistência se faz necessário certa perícia em oratória.

Você já deve ter escutado alguém falar, que é impossível convencer, muito menos tocar o coração de alguém sobre um assunto que desconhecemos, ou que conhecemos apenas superficialmente.

Se queremos ensinar alguma coisa, primeiro devemos nos tornar peritos na matéria que desejamos ensinar. Existem uma expressão muito eficaz, a que diz sobre alguém perito em ensinar. Ele tem credibilidade, tem franqueza no falar.”

Então, o primeiro aspecto do segredo da boa comunicação é: Tenha profundo conhecimento sobre o que desejar expor, falar em público, ensinar.

Mas como saber se já temos profundo conhecimento sobre um tema? Eu tenho alguma experiência sobre isso. Por exemplo, se vou falar para uma assistência sobre poesia, quem me escuta vai ter o cuidado de verificar antes se eu domino o tema. Então para falar sobre poesia, pode ser que um professor consiga algum sucesso neste assunto, pois pode ser formado em letras, em literatura, mas imagine se além da formação este professor for poeta, com vários livros publicados? Esta é a tal credibilidade, a franqueza no falar. Há outro aspecto da boa comunicação, ainda neste tópico. O orador, palestrante deve se certificar de conhecer bem seu público. Para conseguir alcançar o objetivo que é ensinar, influenciar, tocar o coração de uma assistência, isso requer ter empatia por nosso receptor. Saber para quem fala é o primeiro segredo para comunicar corretamente. Há uma expressão que gosto muito: Conhecimento compartilhado, quando quem nos escuta tem algum conhecimento sobre a matéria que desejamos comunicar, fica mais fácil o contato visual e isso gera uma certa cumplicidade.

Imaginem um músico que é convidado para fazer uma palestra para alunos de música em uma faculdade. Este músico é famoso por sua capacidade criativa, é um gênio em improvisação, mas ele nunca estudou em uma faculdade de música, não tem formação erudita, contudo tem uma obra incrível, premiada e respeitada em todo mundo. Será que estes alunos, mesmo estando habituados em ouvir doutores-maestros, se interessarão por essa palestra? Percebe o que digo sobre franqueza no falar, credibilidade?

Como se apresentar?

Fala-se muito sobre a necessidade de se ter boa aparência para falar em público, o quanto isso é importante? É claro que isso tem certa importância, contudo não é a chave principal para ser aceito, bem recebido por uma plateia. Não seria de bom tom se apresentar em uma tribuna com objetivo de chamar a atenção pública para si, usando roupas sujas, amassadas, desleixado. Isso sem dúvida seria motivo para chamar a atenção, mais para o emissor do que para a mensagem. Antes falei sobre conhecer bem o público para quem desejamos falar, isto inclui saber como se vestem, o que pensam de um orador, professor ou palestrante, o que eles esperam de um orador quando este vem falar de temas sociais, sobre religião ou política?

Aqui entra o bom senso, e questão de estilo próprio, a ideia é ser autêntico, se você é conhecido como alguém que se veste de forma simples, sem extravagância, é bom que se apresente assim, sem muita pompa. Uma palavra de cautela, se sua plateia está vestida de maneira formal, o ideal é que você se apresente da mesma forma. O contrário também é importante. Em resumo, o que seu público precisa é se sentir em igual situação. Seja natural e verdadeiro, em suas palavras e gestos.

PARA COMPRAR O LIVRO

https://clubedeautores.com.br/livro/a-o-segredo-da-boa-comunicacao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s