trecho do novo livro de evan do carmo

Ambos saíram rindo da cela, como se fossem dois verdadeiros amigos.

O trajeto, por um túnel escuro, que da última vez, a sua travessia pareceu um eternidade; desta vez foi feito em segundos, com um piscar de olhos já estavam diante do sol, de uma manhã auspiciosa,

Todo os castelos construídos nos sonhos são frágeis. Sempre desmoronam com um toque de realidade, como castelos de areia em frente ao mar, não raro construídos por crianças distraídas. Sonhar é coisa natural, para todo homem e é um escape da realidade, seja ela dolorida o prazerosa. Sonhar é um elixir poderoso que ninguém deve ignorar sua eficácia, mas como toda boa droga é importante que se use como moderação. Contudo quem se encontra privado de sua liberdade necessita mais do que outros, se apegar ao sonho de que tudo pode mudar.

–Eu não consigo acreditar que tenha encontrado um irmão aqui neste inferno. Muito obrigado, só o que tenho condições de fazer no momento é agradecer. Mas um dia, quando estiver em liberdade eu farei algo por você e por quem mais você me pedir. Outra coisa que posso fazer é lhe contar, com detalhes, como eu vim cair nesta situação.

–Só conte se quiser, não se sinta obrigado.

–Eu quero, se somos amigos, devo compartilhar tudo com você. Peço apenas que me escute com atenção.

–Tudo bem, eu tenho todo o tempo do mundo.

–Como você deve saber eu fui funcionário do governo, em cargo comissionado, em alto posto. Eu tinha muitos assessores, assumi a secretaria de educação do estado, era eu quem decidia tudo, mexia com muito dinheiro público, fazia grandes compras para o governo do estado. Por defender a transparência nos atos administrativos, que envolvia grandes somas de dinheiro, percebi que havia muito desperdício, então encerrei alguns contratos de grandes empresas, empresas de aliados do governo federal. Logo recebi ameaças de morte, e por não me intimidar fizeram uma grande armadilha para mi comprometer, então foi acusado de ter feito contratos fantasmas de milhões. Conseguiram até provar que eu havia assinado tais contratos fraudulentos, e ainda implantaram malas de dinheiro em meu apartamento, para justificar a acusação, logo com um empurrãozinho de um juiz corrupto me condenaram e me mandaram para cá.  

–Na verdade eu já sabia de tudo isso, acompanhei pelos jornais. Agora você entende porque eu te disse, que ser culpado ou inocente não fazia nenhuma diferença?

–Agora entendo, meu amigo.

uma metáfora sobre o Brasil atual…. lançamento em outubro…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s